Uma Oferta Rejeitada

Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter

A experiência vivida pelos irmãos Caim e Abel é a prova mais cabal que Deus deseja ser obedecido e amado.

O culto ao Senhor exige fidelidade e dedicação.

Para o Senhor deve ser dado as primícias e o melhor de tudo o que possuímos e produzimos.

Caim apenas pegou alguns frutos da terra e trouxe como uma oferta ao Senhor (Gen. 4.3). Não se preocupou em trazer o melhor do que produziu, nem tampouco trouxe as primícias. Deu certamente o que sobejava. Tirou da sobra e entregou como num ato de obrigação, como um ritual ou costume. Trouxe uma oferta sem amor e sem buscar a submissão ao Senhor e não teve o desejo de adorar o Deus Criador e Sustentador.

Abel, no entanto entregou os primogênitos de seu rebanho, separou as melhores partes e entregou o melhor ao Senhor. A gordura era como o mais precioso elemento de todos os derivados animais.

Deus aceitou a oferta de Abel, pois este matou um dos seus carneiros, sacrificou o que possuía, pois tinha consciência que não lhe pertencia de fato, mas aquele carneiro sacrificado, assim como tudo o que tinha, pertencia ao Senhor Deus.
Tudo o que temos pertence ao Deus Eterno que nos ama. É Deus que nos sustenta, nos alimenta, nos dá saúde e nos faz viver. Tudo pertence a Ele.
Caim na se preocupou em agradar a Deus. Deus rejeitou sua oferta porque era uma oferta apenas de circunstância e não o desejo de servir, amar, obedecer e ser fiel ao Senhor Deus.

Como é que estamos ofertando? Só por obrigação?
O que é que estamos ofertando? Só o que sobra? Só quando sobra?
Qual exemplo estamos seguindo? O de Caim ou o de Abel?

Vamos ser verdadeiros adoradores, verdadeiros cultuadores do Deus vivo que exige

FIDELIDADE.

QUE NOSSA OFERTA NÃO SEJA REJEITADA PELO SENHOR.

Pastor Paulo Roberto Sória -Igreja Batista no Alto da Moóca São Paulo -SP

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

KZ Contratipos