A simplicidade da Fé

Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter


Você pode crer...

"Tudo é possível ao que crê" Mc. 9:23
" E tudo quanto pedirdes em oração crendo, recebereis" Mt. 21:22

"E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus, e estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer." Rm. 4:20,21.

Jorge Müller, havendo sido chamado por Deus para cuidar de meninos órfãos e encontrando-se sem recursos próprios para fazê-lo, confiou em Deus para suprir todas as necessidades da obra que não era sua, senão de Deus. Baseou sua crença  na Palavra de Deus e por ela estava seguro que tudo seria suprido, pois o mandava não estar afanoso por nenhuma coisa, senão que em tudo, pela oração e súplica com ação de graças daria a  conhecer suas necessidades ao Senhor.

Por conseguinte, não comunicava suas necessidades a nenhum homem. Simplesmente as expunha a Deus, em oração, crendo firmemente que Ele cumpriria sua promessa. O Senhor tinha indicado claramente na Escritura como devia proceder. Fazê-lo de outra forma que não fosse a da Escritura seria seguir seu próprio juízo e tomar sobre si cargas que não lhe correspondiam.

Diz-se que Jorge Müller teve grande Fé e que da mesma grandeza da Fé que ele exerceu, cumpriu essa obra tão maravilhosa, a qual tem sido grande testemunho para a glória de Deus.

É verdade que sua Fé era grande. Mas, era grande em quantidade? Ou era meramente grande em sua simplicidade?

Muitas vezes nossa idéia é de  que a Fé necessita aclarar-se. Nas coisas espirituais estamos tão prontos; há tanta tendência de permitir que nossa visão se obscureça com dificuldades e complicações, que ao fim são o resultado de nossa própria imaginação. Em matéria de Fé nos parece difícil manter os olhos só em Deus. É difícil para a carne aceitar o fato de que não tem parte alguma no assunto; que a Fé não é o fazer, senão simplesmente cessar de fazer e  crer que Deus fará o que Ele promete.

A Fé não é uma mercadoria que podemos ter em reserva. Aumentar até que possuamos muita, e  empregá-la logo para fazer grandes coisas. É equivocado também pensar que a Fé dá poder na mesma proporção da quantidade que tenhamos. Se tal fosse o caso, seguramente seria mui agradável ao próprio orgulho do nosso coração. O poder não reside nem está em nós para nada. Nem é exercido por nós. O poder é inteiramente de Deus e é Ele quem opera. Nossa parte é somente crer que ele fará.

Em Jorge Müller achamos um homem que em primeiro lugar foi obediente ao chamado de Deus. Deus o chamou para uma obra definida. Em tal caso, a parte que tomou Deus estava claramente indicada na Escritura. A Fé de Müller consistia simplesmente na obediência, e em crer que Deus faria a parte que lhe tocava fazer.

A Fé  só pode ser exercitada de acordo com a vontade de Deus segundo o que revela o Espírito Santo. Devemos saber à que Deus nos tem chamado. Todos não são chamados a fundar um orfanato, mas todos são chamados a um serviço definido para Deus, por mais  humilde que pareça ser. A cada um lhe toca permitir que o Espírito Santo revele esse serviço; quando haja sido revelado, encontramos o que Deus se tem encarregado de fazer em tal caso. Então vamos adiante, simplesmente crendo que Deus fará justamente tudo o que Ele disse.

Por que é então que tão amiúde ao invés de crer  que Deus fará sua parte e deixá-lo operar, nós queremos fazer Sua obra do nosso modo e segundo nossas próprias forças? Não será acaso, porque somos tão propensos a descansar sobre nossa própria compreensão e inteligência?

Nossa razão nos diz que o caminho simples da Fé não é prático; que não é negócio que possa realizar-se. Insistiremos em que não é porque não cremos que Deus o possa fazer, senão que adiantamos razões que, a nosso juízo, são concludentes.

Por que não esperamos que Ele fará na forma simples que ensina a Palavra? Dizemos que as condições têm mudado; que o  mundo de hoje é diferente, e que as sendas simples da Fé não são possíveis sob as condições de nosso sistema religioso altamente organizado, nem tampouco sob o  nosso grau  avançado de civilização. Quando dizemos  tudo isso e apresentamos  todas as razões  que podemos pensar, que queremos dizer? Justamente isto: QUE NÃO CREMOS. Deus disse que fará certas coisas. Ainda que digamos que o cremos, em realidade não é assim,e tratamos de justificar nossa incredulidade.

Hudson Taylor, ainda a raiz do assunto, fala do mesmo método usado por Satanás desde o começo da raça humana com o fim de roubar-nos a simplicidade da Fé: "É assim que Deus disse? "Você não está equivocado com respeito a seus mandamentos? Você toma um ponto de vista extremo. Dá um significado demasiado literal às palavras."

Ah!... quão constante e, lástima é dizer, com que êxito se usam tais argumentos para impedir uma confiança, de todo coração, em Deus, e uma inteira consagração a Ele!

A Fé significa crer exatamente no que Deus disse. A Fé significa recusar escutar a nossa sabedoria e raciocínio humano; recusar considerar as circunstâncias, as dificuldades, ou impossibilidades do caso. Para ter Fé, temos que dar um passo para cima, no plano espiritual, por cima do raciocínio humano e das circunstâncias materiais, não importando as razões que houver ou não para contradizer a Deus e fazer sua Palavra nula. Devemos, em absoluta sinceridade, tomar Sua Palavra tal qual é, e trabalhar segundo ela.

Quanta Fé necessitamos? Nosso Senhor disse: "Se tiverdes Fé como um grão de mostarda... nada vos será impossível". Isso seguramente é mui pequeno, mas se conhecemos a vontade de Deus e temos Fé suficiente para tomar nossa posição, que é confiar em sua promessa, isso basta, pois o capacita  para fazer o resto.

Isso se aplica não só a grandes coisas, senão ao detalhe mais pequeno de nossas vidas e ao andar diário pela Fé.

É tão potente para a obtenção de vitória sobre o pecado, como em nosso serviço para o Senhor.

A Fé não é coisa misteriosa, difícil de compreender. Está plena e livremente ao alcance e disposição do crente mais jovem e mais humilde. Só que não é fácil para a carne, pela simples razão de que nunca a glorifica.

Trata sempre de coisas espirituais e, por conseguinte, é loucura à compreensão humana, a qual conhece só o que é material.

Mas, para aqueles que crêem, É O PODER DE DEUS.

A Fé é simplesmente crer em tudo o que Deus disse e fazer justamente o que Ele disse.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

KZ Contratipos